Topografia

Topografia e Georreferenciamento

A topografia básica vem desenhar um local, pelas suas características naturais, como relevo, fenômenos naturais (rios, matas, nascentes e outros), sendo completada por suas interferências, como rodovias, construções, ferrovias, e outros. As representações são feitas através de símbolos, e em escalas proporcionais e relativas aos trabalhos a que se destinarem, sendo as mais usadas de 1:100 para plantas de pequenos imóveis, e destinadas a projetos de implantação, até 1:50.000, para mapas cartográficos, destinados a reconhecimento e referencial de regiões de grandes proporções. A topografia é subdividida em tipos de trabalhos, conforme a necessidade do projeto, sendo as mais comuns:

Levantamento Planimétrico: que consiste na representação do local a ser levantado, objetivamente sem maiores detalhes, e sim o próprio relevo do terreno. Muito usado para locação ou subdivisão de áreas, cálculo e confirmação de áreas dos imóveis, locação ou posicionamento de pontos: terreno, saber distâncias e alinhamentos de divisas e outros. Levantamento Planialtimétrico: consiste no levantamento planimétrico, acrescentando-se o relevo do terreno. Muito usado em projetos que envolvem terraplenagem, e na arquitetura e engenharia em geral.

Levantamento Planialtimétrico Cadastral: consiste no levantamento planialtimétrico, acrescido de todo o cadastro do local, tanto naturais, como de interferência. Sendo o mais usado para projetos, que, com esses dados, permitem-se um projeto com precisão, e total controle sobre sua dificuldade, execução, e excelência no objetivo, com mais produtividade, menos custo e maior qualidade. São os mais adequados e usados pelos engenheiros e arquitetos, bem como de vital importância em empreendimentos imobiliários, sendo o ponto de partida.

Georreferenciamento é o processo de referenciar um ponto, através de um sistema de coordenadas arbitrário, estabelecido para todo o planeta, isto significa que cada ponto na superfície terrestre tem uma coordenada (X, Y, Z), única e equivalente entre si, levando em conta a distância entre si, o relevo e a curvatura da terra. Atualmente existem vários sistemas, sendo o mais usado, inclusive no Brasil o SAD-69, mas já há algum tempo, e, em estado avançado, existem estudos para a unificação mundial do sistema. Segundo o engenheiro civil e especialista em Georreferenciamento da Alfe, José Carlos Ferragut, no Brasil, "o INCRA adotou como obrigatório o Georreferenciamento das áreas rurais" tendo para isso um prazo determinado para que os proprietários assim o façam. Este trabalho permite um controle à distância, através de cobertura via satélite, que, com esses dados, posicionam, em tempo real, o local, no monitor de um computador. Hoje muitos fornecedores já controlam seu gado ou plantações, através desse sistema.

(19) 3876-3057 | fale conosco | siga-nos
Av. Rosa Zanetti Ferragut, 499 - Bairro Pinheirinho - Vinhedo-SP